05 julho 2011

Tu.

Olá, ainda não te conheço e se conheço ainda não sei que vais ser tu. Sei que vais ser especial, pois terás que ser especial para conseguires esse lugar aqui dentro. Terás que ter muita paciência...tem dias que não sou nada fácil de aturar. Mas sei que és esperta para saber como lidar comigo. Que irás me fazer sentir o que ainda não senti. Posso estar a falar demasiado sobre o que serás...posso estar a criar expectativas, mas não estou. Apenas estou a constatar factos. O que será quando te encontrar. E não, não estou a criar um modelo e procurar quem lá sirva. Não gosto de modelos nem  gosto de ideias pré-concebidas. Tira a magia da vida. Apenas sei que quando te encontrar, irei saber que és tu...porque apenas tu irás acordar uma parte de mim que apenas será tua. Sei que me irás fazer rir de tal forma que até me vou esquecer do meu nome. Irás ser a melhor escolha que alguma vez farei. Não serás a minha metade. Seremos dois indivíduos. Com opiniões diferentes. Mas haverá alturas que não iremos conseguir distinguir onde começa um e o outro termina. Yin-Yang. Não sei o teu aspecto, a cor dos teus olhos, a cor do teu cabelo...não faço ideia nem quero saber. A única coisa que sei e me importa, é que tu irás ser o melhor que há em mim. Com quem quero entrelaçar a minha alma. Com quem quero partilhar o meu coração. Irás ter acesso a tudo que fui, sou e serei. E nas tuas mãos irá estar a minha vida. Sim...pode parecer muito...mas também sei que o sentimento será mutuo. E sim, sei que pensas que não és perfeita. É claro que terás defeitos e feitios =) Mas hey, são esses mesmo feitios e defeitos que irão me lembrar que também és humana. Que também tens dúvidas e medos. Que tal como eu estás a tentar fazer o melhor para tornar a vida algo que ela deve ser mesmo. E não vou dizer que são os teus defeitos que me atraem...não faço ideia de quais são...mas sei que por seres tu, irão ser pequenos comparados com aquilo que criamos juntos.
E já sabes como sou...eu sonho muito. Com o que acontece e não acontece. Com o possível e o impossível. Mas sei que não preciso de sonhar contigo. Sei que andas pelo mundo, aqui e ali. Talvez te encontre hoje ou amanhã ou daqui a 1 mês, sei lá... Mas se tiver mesmo que ser, iremos ser atraídos um pelo outro até estarmos frente a frente e sentirmos que tudo bate certo.

Até lá, take care =)

11 comentários:

Vanessa disse...

=)

...Ju... disse...

que texto lindo, pah! acho que assim conquistas metade do mulherio da blogsfera!

Paul d.C. disse...

'brigada Ju =)
E toma outro para ti Vanessa =)

Carla disse...

Uau, está mesmo bonito. :)

Longe do Mundo... disse...

Sei que pode ser atrevimento meu, e de facto até o é. Peço-te desde já desculpa por isso, mas atrevimento não é sinal de impedimento :)
Li o teu texto no blog 'Era uma vez...' e devo dizer-te que jamais tinha visto uma apresentação tão transparente ao desconhecido.
Acho que é isso mesmo. Sonhamos tanto com aquilo que escreveste mas depois lá vem o 'medo' do desconhecido servir de impedimento. E para quê?!
De nada te serve. Serve apenas de impedimento a algo que pode fazer de ti alguém melhor.
Desculpa lá toda esta filosofia mas realmente encantei-me :)
Espero que me deixes utilizar este teu texto para fazer uma placa e andar com ela na rua para ver se encontro o desconhecido e deixar que a tal atracção faça o resto :)
Obrigada :)

Paul d.C. disse...

O medo do desconhecido não passa disso mesmo. Medo. Por vezes é bom, por vezes é mau. Faz parte da vida saber arriscar. E acima de tudo compreender que quando corre mal, não é sinal de fraqueza ou defeito da nossa parte e devemos voltar a tentar. Temos medo que isto nos vá magoar. É normal.
E temos que ter algum cuidado...existe muita gente que apenas quer usar as pessoas e não se importam do que fazem. Daí esse medo por vezes ser útil, mas não devemos deixar de acreditar e continuar a lutar.
Concordo contigo quando dizes que o medo serve de impedimento a algo que pode fazer de nós alguém melhor. Aplica-se a muita coisa. Gostei =)

Fico feliz que tenhas gostado =)

Longe do Mundo... disse...

É verdade que ter medo faz parte e nem sempre é mau ficar de pé atrás devido aos nossos receios e que muitas das vezes funciona como um escudo protector. Mas depois chega a altura em que esses teus medos/receios tem de ficar lá atrás.
Não serve só de impedimento a tua felicidade conjunta mas a tua felicidade pessoal, porque eu gosto de acreditar que nem sempre precisamos de arranjar uma 'cara-metade' para sermos 100% felizes. Aliás não acredito que alguém seja realmente feliz a 100% porque falta-te sempre algo, faz parte da natureza humana procurar mais qualquer coisa e isso não nos torna amargos, mas sim sonhadores pois acreditamos que há sempre mais qualquer coisa por aí :)
Mas vá esta é a minha visão da coisa. E com isto já me alonguei outra vez e postei um super comentário :D
P.S. Gostei não só do texto mas de toda a tua resposta furtiva ao meu comentário :)
Thanks!

Girl in Motion disse...

heart-melting *.*

isto sou eu, se mudarmos o género dos adjectivos. isto somos todos nós, no fundo. sempre à procura de algo. só queria ter mais um bocadinho dessa certeza que tens.

Lua disse...

Li no blogue da ju e achei fantastico! Eu nao diria melhor

Rita disse...

Encontrei este blog por acaso mas não é por acaso que digo que este texto é um dos melhores que já li.

Mas mais importante, enche-me de esperança. Esperança de que o amor existe, que anda por aí à espera de ser encontrado!

Obrigada por me fazeres sorrir (neste dia que tudo menos simpático)!

Beijinho,
Rita

Paul d.C. disse...

Sim o Amor existe, podes acreditar que existe mesmo =)

Fico feliz que te tenha feito sorrir =) Agora mantém esse sorriso durante o máximo de tempo possível ;)