28 agosto 2011

keep moving.

Um tipo bem treina...e quando penso que estou a melhorar...aparecem estes tipos e fico sem palavras. Cada movimento pensado ao pormenor, casa salto bem executado e um sentido fenomenal de propriocepção.  Ainda tenho tanto para aprender... E ao ver pessoas assim que se dedicam tanto e se esforçam para obter este nível de liberdade...dá-me ainda mais vontade de continuar a treinar =)
Estes são alguns dos meus vídeos favoritos, há mais...mas por agora chegam.

Daniel Ilabaca. O tipo sabe o que faz. Sabe o que diz. Não posso acrescentar muito...

Uma das coisas que gosto deste vídeo é a amizade que ali existe. A outra coisa...é a forma como se mexem...tão natural e fluída. Fantástico.





O tipo de azul é o Blue, gostei dos saltos dele embora sejam arriscados estão muito bem executados. O tipo de patins em linha...nem vou comentar...não estava nada à espera, é simplesmente O_O
Mas o que ao inicio não chamou muita atenção foi o tipo de t-shirt vermelha (Phil Doyle), quando reparo nos pormenores fico ainda mais espantado. É inacreditável como consegue fazer cada movimento de forma tão fluída... é impressionante mesmo.




Tenho que acrescentar que parkour não é só saltos de prédio em prédio.
Embora se veja muito nestes vídeos (no 2º e no 3º) .
Foi simplesmente para o vídeo e são pessoas num nível fantástico.
Raramente se vê um tipo a praticar saltando de prédio em prédio ou a arriscar a vida.
 



E para que não se pense que tudo corre sempre bem, há exemplos de pessoas que sem conhecer o próprio corpo arriscam e sofrem as consequências. Daí ser necessário um treino contínuo e uma honestidade pessoal. Saber que senão treino um certo movimento vezes e vezes sem conta na perfeição, poderei sofrer as consequências quando o aplicar numa situação mais...delicada. É claro que também nos podemos magoar nos treinos. É possível. Mas como diz a minha irmã: "Living is dangerous." =)  Não quero dizer que se deva procurar o perigo. Mas acredito que devemos enfrentar os medos e se isso passa por fazermos algo que gostamos, força. E ter consciência que se há algo que quero fazer, devo me preparar mentalmente e fisicamente para o fazer. Como tudo na vida, temos que praticar, temos que conhecer o nosso corpo e a nossa mente, saber até onde podemos ir.






Já agora, não sou dono dos vídeos nem participo em nenhum deles de qualquer forma. Os respectivos responsáveis estão presentes na descrição no youtube. 

3 comentários:

Vanessa disse...

eles são todos fantásticos *.*
não tenho preparação física nenhuma, mas o parkour fascina-me imenso. Não é propriamente o andar aí a saltar de prédio em prédio (suponho que isso seja apenas um resultado possível de alcançar), mas a liberdade com que se conseguem mover no espaço que os rodeia. É simplesmente fantástico! Um á vontade destes com o nosso corpo e o mundo deve ser maravilhoso :) é claro que para o alcançar não deve ser nada nada fácil :)

c disse...

tenho uma teoria que se colocarmos amor naquilo que fazemos sem interferirmos na vida dos outros, nada do que fazemos está errado. ultimamente muitas pessoas têm certos hábitos porque sim. porque não usar os "saltos" (isto numa linguagem de uma perfeita espectadora) como expressão corporal como a dança o faz?! ultimamente tinha pensado em juntar dinheiro para fazer um salto de para-quedismo, bem agora só quando estiver boa, mas sim também gosto de adrenalina.

Paul d.C. disse...

Acredita que é mais acessível do que parece, Vanessa =) Com um treino saudável e boa disciplina coisas assim tornam-se possíveis =) (normalmente). Também fico fascinado com o à vontade de mexer o corpo e a noção do espaço que têm, fantástico mesmo.

c, adorava fazer para-quedismo. Está na minha lista de coisas para fazer, mesmo depois do bungee jumping =)