13 setembro 2011

stuck.

Acontece a todos. 



And you are such a fool
To worry like you do
I know it's tough, and you can never get enough
Of what you don't really need now ... my oh my 
You've got to get youself together
You've got stuck in a moment and you can't get out of it
Oh love look at you now
You've got yourself stuck in a moment and you can't get out of it

4 comentários:

c disse...

ficamos presos muitas vezes porque nos empenhamos demais (eu gosto de pensar que não é errado lutar) e fica o gostinho da frustração, quando um sonho cai é difícil formar outro. Difícil mas não impossível. O importante é saber lidar com o passado e ver a cicatriz que ele deixou e usá-la como uma "arma de paz" ou nosso trunfo para o presente e futuro. O que vale é que quanto mais novos somos mais facilmente cicatrizamos e arranjamos novos sonhos. Mas também quanto mais velhos, mais sabedoria temos! Eu estou em fase de cicatrização tanto no coração como no corpo e tento arranjar novos sonhos.
Acho que nunca gostei mesmo de uma cidade, visitar é giro e se me tiver de mudar para qualquer sitio encaro como uma aventura, no futuro claro gostava de ter uma casinha no litoral português.

Paul d.C. disse...

Concordo c, mas por vezes estamos tão empenhados a tentar concretizar um sonho que perdemos noção de quem somos. É bom ter sonhos, dou força a quem os tenta realizar. Mas convém que nunca nos esquecemos de quem somos enquanto lutamos por algo. Mas também se aplica a relações ou outras situações, por vezes não nos apercebemos que somos livres. Ficamos presos por ideias estranhas e não muito saudáveis. Esquecemos-nos que o mundo é grande que existem outras coisas =) Somos livres =)

Força aí c, espero que consigas regenerar o teu coração e que fique mais forte mas não fechado =)

c disse...

pois acertaste nesse ponto, às vezes deixamos de ver a imagem geral e não nos importamos tanto com alguns valores e com a própria felicidade. e foi também parte disso que aconteceu, acertaste!
Acho que é importante saber perdoar os acontecimentos, sentirmos que somos amados por nós e que sozinhos também estamos seguros, e não esquecer que há tanta coisa boa e que não vale a pena dizer não ao coração e que para isso temos tempo quando morrermos!

Ana (A mamã é só minha) disse...

Gosto muito desta música.

Também gostei muito do Blog, muito interessante, parabéns!