18 novembro 2011

dias assim...

Hoje foi um dia bem cheio =)

Comecei com uma excelente aula de duas horas sobre diagramas de fases. Serviu para tirar dúvidas e provocar o pensamento. Adoro. Seguido de umas horas na biblioteca, onde descobri uma tese de 1940, trata-se de uma tese de doutoramento sobre "O pão de milho". Nome engraçado, mas o interior está repleto de química e explicações sobre as coisas mais simples que normalmente não pensamos. ADOREI =)

Ainda estive um bom bocado na conversa com bons amigos, para depois almoçar com um colega da Geórgia e outros amigos da faculdade.

Por volta das 14h tive uma aula sobre caracterização de materiais, muito informativa. Isto foi uma preparação para uma visita que vamos fazer para a semana a um local muito importante. Mas sobre isso escrevo para a semana =P

Por volta das 15h, fui assistir a uma palestra sobre um dos meus cientistas favoritos e que também serve de inspiração: Michael Faraday. Este tipo era genial. Fico contente por saber que ainda se lembram e divulgam o seu trabalho. A parte central da palestra baseou-se na história da vela. Segundo li, Faraday que era um excelente professor e investigador, tinha por hábito na época natalícia usar uma vela para explicar uma grande parte das leis da ciência. E conseguia fazê-lo de forma interessante e cativava muito a atenção dos alunos. Gostei das experiências e ainda pude fazer algumas perguntas, mas esperava um pouco mais da palestra. Talvez que falassem mais um pouco do Faraday e do seu trabalho. No entanto, valeu a pena.

Quando acabou, ainda passei por um grupo de amigos e juntei-me a eles num jogo de sueca,  passado um bocado resolvi vir para casa. Aproveitei que estava a chover e fui treinar. Uma corrida até ao palácio e ainda o apanhei aberto.  Como já era tarde e o céu cheio de nuvens, apanhei o palácio quase às escuras. Caminhei um pouco pelos jardins até chegar a um sítio onde se pode ver a ria e uma parte do Porto. Não resisti em tirar parte da roupa, ficar em tronco nu a apanhar chuva enquanto contemplava a cidade artificialmente iluminada debaixo de chuva. Isto fez-me lembrar quando estava na aldeia onde cresci, costumava ir para a chuva só de calções, daí ter feito isto no palácio. Foi um momento que me trouxe algumas recordações. E soube-me muito bem =)  Ainda treinei e enchi-me de lama e água, voltei a correr para casa debaixo de chuva. Já tomei um duche frio e jantei. Agora vou ver o Unknown, parece ser um bom filme. Ah, atenção ao pormenor de estar sentado no sofá com a chuva a bater na janela e com uma grande chávena de cevada bem quente =)


Foi mesmo um dia cheio. Só faltaste tu...
Quando te encontrar, é contigo que quero partilhar estes dias.
Estes...e todos os outros =)

5 comentários:

c disse...

assim se aproveitam de forma sábia 24h

Vanessa disse...

nice =)

o filme é fixe, embora um quanto para o previsível =P

have a nice weekend ;)

Joana Laranjinha disse...

Sem camisola com temperaturas de inverno? E depois ainda um duche frio? Tens o termostato avariadíssimo!

Paul d.C. disse...

c, bem tento =)
Vanessa, o filme fez-me lembrar o Bourne...muito parecido =\
Joana. i'm hot =P ahah, agora sem brincar, sou mesmo quente. E gosto de tomar um duche frio...não sempre, mas quando o faço sabe bem =)
Ah e estar à chuva sem camisola também sabe bem =)

Vanessa disse...

sim... talvez daí o tenha achado previsível.

Quanto à chuva também gosto de levar com ela, mas não posso dizer que seja hot lol pelo que normalmente o meu problema seja começar a ficar com frio. Quando estive no brasil é que dava bem para fazer isso e tomar banho de água fria. Aqui a chuva dependendo dos dias dá bem, o banho é que é mais difícil =P