17 novembro 2011

estranho.

Pessoalmente tento não julgar as pessoas, todos nós temos as nossas falhas e momentos onde fizemos más escolhas. Enfim, faz parte da vida e todos nós criamos prioridades. Sejam elas profissionais ou pessoais... Comecei a dizer isto, porque reparo que mais uma vez fazem noticia sobre a falta daquilo que consideram cultura geral e que algumas pessoas, ou por distracção ou nervosismo falham. Ou mesmo por não saberem. Já fizeram o mesmo com aquela senhora dum programa de televisão que não sabia onde ficava a África. Foi um escândalo e só se falava nisso como se fosse a coisa mais horrível do mundo. Foi motivo de gozo e ainda hoje é discutido.



Eu já sei que algumas das minhas opiniões não são muito famosas e muitos menos atraem bons sentimentos das pessoas, mas há coisas que têm que ser ditas seja lá qual for a opinião geral.
Eu não vou defender estas pessoas, nem sequer quero entrar na parte da falta de profissionalismo que alguns jornalistas demonstram ao seleccionarem apenas algumas pessoas (das dezenas que entrevistam) e destas apenas escolhem a pior pergunta (novamente, das dezenas que fizeram), infelizmente estes "jornalistas" desgraçam a árdua carreia de um jornalista a sério, a qual é digna de muito respeito.


O que vou escrever é sobre o que a mim me incomoda. Incomoda-me mais saber que as pessoas fazem notícia sobre isto enquanto assuntos como a falta de medicamentos e água na Somália passam ao lado. Ficam escandalizados por alguns indivíduos não saberem onde ficam alguns países, mas provavelmente nem têm ideia da quantidade de crianças que morrem por dia por não ter acesso a água potável.  Faz correr tinta a "ignorância dos universitários" e como estes não sabem aquilo que é chamado de cultura geral, mas mal chega aos jornais e às redes sociais como a falta de uma coisa simples como uma sanita é das coisas que pode salvar a vida de muitas famílias nalguns países. Estas noticias "escandalosas" vendem revistas e jornais mas é preciso implorar por alguns cêntimos para dar de comida a idosos e crianças. Nem sequer vou falar na parte onde estes assuntos atraem mais atenção do que um animal ferido a precisar de ajuda...


Agora mesmo, pensem na pessoa mais nova da vossa família, neste preciso momento, alguém acabou de ver morrer uma pessoa com a qual tinham o mesmo tipo de ligação e o mesmo afecto. E atenção, não estou a falar de acidentes ou doenças. Estou a falar no que diz respeito a coisas tão "básicas" como água potável e uma sanita.  E depois vejo as pessoas a discutir que é vergonhoso um pequeno grupo (que não pode ser representativo da comunidade) não sabe muito do mundo. Quando há outros assuntos cruciais, que nem sequer chegam a ser abordados ou quando são as pessoas olham para o lado ou fazem alt-f4.


Honestamente, eu não quero ofender ninguém nem sequer servir de consciência, também tenho as minhas falhas (e acreditem que algumas são graves) mas há coisas que simplesmente são estranhas...


Isto anda muito estranho...ou então sou eu...


2 comentários:

Joana Laranjinha disse...

Concordo contigo em tudo, não acrescentaria uma única palavra! São muito pertinentes, as tuas preocupações.

Mas quanto a esse programa desprezível de que falas, ninguém é tão burro, por isso desconfio que é tudo combinado com a produção, porque sabem que ao impressionar a pessoas, criarão mais audiência, o que torna ainda mais incompetente o papel destes profissionais, que poderiam investir em programas com muito melhores propósitos. Não sou grande fã do Peso Pesado (não vejo muita tv, para ser franca) mas, pelo menos, esse programa muda verdadeiramente a vida dos concorrentes. Pode ter alguma fantochada pelo meio, mas tem um bom propósito, muito mais digno e, para mim, interessante. A casa dos segredos é uma perda de tempo para quem poderia e deveria estar a fazer algo melhor (até dormir é melhor do que ver aquilo! lol)

Beijo :)

...Ju... disse...

ok... até concordo contigo, mas a maioria dos jovens têm (no mínimo) 1 telemóvel e acesso à internet pelo menos na escola (que deviam frequentar) e aquela amostra da revista sábado (que concordo ctg quanto à técnica jornalística) mostra como algumas pessoas (que não representam todos os universitários!) estão a leste do mundo. Porque não me podes dizer que é normal que alguém com 20 e poucos anos me diga que o Di Caprio pintou a Mona Lisa ou que o Vasco Santana foi "O Padrinho"!

Mas sim, no contexto geral, tenho que concordar com o que escreveste. mas não deixa de ter sido um resultado surreal, aquela entrevista!