21 fevereiro 2012

Paul d. Chemist

Pois é, o Paul terminou a licenciatura e agora é cientista, mais propriamente: químico =)

Antes de mais, quero agradecer a algumas pessoas:
Bem-haja aos meus Pais e velhos Amigos que me acompanham há mais tempo do que a minha memória permite definir e a quem devo a minha vida e quem sou, vocês têm o meu amor como sempre terão, à minha família por compreenderem a minha ausência em todas as reuniões familiares, casamentos, batizados, aniversários, Páscoa... acreditem que não foram decisões tomadas com os olhos secos e que não foram momentos desperdiçados, aos meus Amigos por continuarem a tratar-me como amigo depois de todas as vezes que recusei uma saída ou jantar e que mesmo após tanta vez insistirem e receberem um não, ainda me tratam como Amigo, por isso estou grato. Aos amigos que se afastaram, eu compreendo porque se afastaram e de certa forma agradeço, como já me ensinaram, devemos escolher bem os amigos enquanto vivemos, pois estes irão ser uma fonte enorme de apoio e força e eu espero que eu também o seja para eles, por isso aos que se afastaram, obrigado por tornarem o meu trabalho mais simples para encontrar os verdadeiros Amigos ;) às raparigas que convidaram para saídas de cinema, café e por vezes algo mais, desculpem a frieza e dizer que não, acreditem que muitas vezes gostava de ter aceite o convite ou pelo menos explorar a situação, mas a minha prioridade era simples, formar-me. Algumas de vocês já namoram, por isso de certa forma até foi bom ter recusado, pois vocês parecem felizes, às outras...bem a vida continua e está em aberto =P  aos professores, que alguns trato com grande amizade embora não lhes diga, sem a vossa confiança e paciência seria muito mais dificil ter chegado aqui. À wikipédia, youtube e google... sem estas plataformas posso dizer que não faria tão facilmente o curso, especialmente algumas cadeiras. Tive cadeiras que foram LARGAMENTE complementadas com aulas do MIT e tutoriais do youtube. Existem ainda mais pessoas a quem devia agradecer mas por agora fica assim =)


Quando os amigos descobrem, perguntam como me sinto... se estou feliz... e eu respondo que sim, estou feliz. Mas nada de especial, a licenciatura não se fez de um dia para o outro. Não é o segundo que soube que estava licenciado que contou. Foram todos os momentos que passei a trabalhar, a estudar, a sonhar no mundo da ciência. Todos os sacrifícios que fiz, as lágrimas que partilhei com inúmeros cadernos repletos de exercícios, amizades feitas com manuais e livros. Horas e horas passadas no laboratório a absorver tudo que podia. As aulas que assimilava com o máximo cuidado...as minhas e as de outros cursos que me deixavam assistir. Directas e mais directas. Vários dias de Natal passados com a família e com um livro de química ao colo. Passagens de ano a contar em voz alta as 12 badaladas e a equilibrar reacções redox no pensamento... Um esforço para aprender tudo que podia. Foi bom, custou muito mas foi muito bom. E não foi só isto, claro. Há todas as amizades que fiz, amizades bem fortes. Conheci novas pessoas, outras formas diferentes de pensar, outras semelhantes... momentos  que agora fazem parte de mim. Ajudei quem procurou ajuda, encontrei ajuda quando menos pensava que ia encontrar. Conheci pessoas fantásticas. Enfim, foram momentos muito bons que duvido que vá esquecer algum dia e que certamente me vão acompanhar durante muito tempo. E embora tenha terminado a licenciatura a formação ainda nem vai a meio. Sim, vou continuar a estudar, mas agora sem ser necessário uma faculdade. Pelo menos para agora. Uma das coisas que aprendi, foi a capacidade de aprender. Aprender bem, saber olhar para um tema, decompor nas diversas vertentes, descartar o desnecessário e absorver o importante. E assim vou continuar a aprender. Mais tarde irei fazer mestrado, mas por agora tenho outros projectos muito importantes para realizar. 


Por isto tudo é que talvez não sinta muita euforia por ter terminado, tenho consciência que este momento não é o culminar de todo o esforço. Todos os momentos foram importantes e seria idiota da minha parte assumir que o momento em que descobri que estava licenciado iria representar algo melhor do que a soma disso tudo. Não, não posso fazer isso, cada momento foi muito importante e nutre a minha vida. E honestamente, já senti mais emoção ao passar a alguns exames e a resolver alguns exercícios. Não estou a exagerar, é verdade. Aquela emoção, aquele sentimento de quando estamos a tentar perceber toda a mecânica por detrás de um problema. O trabalho para encontrar todas as variáveis disponíveis e aquelas que se escondem de nós, que apenas se revelam a quem vê para além da visão. Identificar o padrão pelo qual torna mais fácil a resolução do problema. Usar a lógica e a memória para saber exactamente o que queremos e como o podemos obter e depois trabalhar nesse sentido, sentir o cérebro a trabalhar, a adrenalina a percorrer o corpo momentos antes de atingir o resultado... ai, ai... sem dúvida... já senti mais emoção a resolver alguns exercícios do que no momento em que descobri que estava licenciado.
Espero nunca esquecer que a minha licenciatura não me define, é apenas parte da minha formação. E que sou muito mais que um certificado. O meu carácter, a minha personalidade e as minhas acções é que me definem. Vou dar o melhor uso que posso à formação que tive, mas como complemento ao que já existe em mim e não como se fosse a minha única "ferramenta". Isto é algo muito importante e espero não esquecer. 

E agora faltas tu, sim... ainda me fazes falta e ainda não lidei bem com a tua morte.
Há uma pessoa que gostava que estivesse aqui, queria que ela soubesse que já passei mais uma etapa, infelizmente morreu no percurso... mais ao menos a meio da licenciatura. Ela não devia ter morrido, mas eu não posso controlar isso, pelo menos convenço-me que não pude fazer nada e isto já me ajuda a dormir. E sei que se ainda aqui estivesse... iria sorrir. Sei porque a parte dela que faz parte de mim está a sorrir. Iria me bater por ainda ter problemas a lidar com a morte dela, não foi isso que ela me ensinou... mas estas coisas levam tempo. Iria dizer que nunca teve dúvidas mas que ainda não explorei tudo que posso ser, mas que tem a certeza que não vou parar até levar tudo em mim ao limite. Como sempre, tens razão. Sorria e dizia que embora esteja contente por aquilo que fiz, nada do que fiz acrescenta ao que já sou. Obrigado por acreditares em mim, vou continuar a lutar para cumprir o que te prometi. E vou tentar compreender melhor o que me dizias: "Oh Paul...se tu visses o que vejo em ti..." Obrigado por teres estado presente na minha vida... oh, esquece o tempo verbal... nós, humanos, construímos o conceito de tempo e para alguém como tu... isso não se aplica. A tua presença é tão forte e sentida agora como foi há 10 anos atrás. Tu não serás condicionada por uma coisa tão insignificante como o tempo.

A todos que amo, sejam família, Amigos... lembrem-se que vos guardo num local onde nem o tempo nem a distância existem, no meu coração. E como tal estarão sempre comigo, em qualquer lugar, em qualquer situação.



E agora? 

Bem, agora vou continuar com o plano para 
salvar o mundo =)

7 comentários:

Joana Laranjinha disse...

Já te disse o quanto estou feliz por ti, e volto a dizer: estou mesmo, mesmo contente e tu estás de parabéns por todos os sacrifícios que fizeste! Pôr mãos à obra e abdicar de certas coisas não é fácil no momento, e há pessoas que realmente não conseguem abdicar de certas coisas no presente, porque é mais forte do que elas e depois, o futuro não será tão risonho, porque não fizeram certos esforços...mas tu fizeste por merecer! As pessoas trabalhadoras chegam longe na vida! Nunca desistas de nenhuns objectivos que tenhas. Aliás, se alguma vez algo te parecer demasiado complicado e impossível, basta readaptares o teu objectivo, repensar qual o melhor caminho a seguir...e acabas mesmo por chegar lá.

Tenho a certeza que vais mesmo ajudar a salvar o mundo. :) parabéns e felicidades!

...Ju... disse...

muitos parabéns!

:)

Sara Matos disse...

Congrats ^^
Gosto do teu genero, que luta sem olhar para tras. Ás vezes também gostava de o saber fazer.
É estranho isto de sentir aquele alguém do nosso lado, sentir as vozes...
Thanks for sharing this (:
Good luck

Miss Purple disse...

Muitos Parabéns! Tenho a certeza que, com a tua força e determinação, o teu plano para salvar o mundo vai funcionar. A mim, já inspiras-te =)

Miss Purple disse...

inspiraste* (poucas horas de sono dá nisto =p)

Paul d.C. disse...

Obrigado Joana, tens razão não é fácil, mas o que tem que ser, tem que ser =) Obrigada pelas palavras, gostei de ler =)

Thank you Ju =)

Sara, leva paciência e muitas tentativas. Mesmo quando se falha, voltamos a tentar... sempre =)

Fico contente em saber isso Miss Purple =)


Obrigado =)

Anónimo disse...

Muito Parabéns Paul. E dou-te os parabéns principalmente pela tua dedicação e paixão à ciência, que se nota ao longo de todo o texto. E dou-te os meus parabéns porque às vezes os estudantes preocupam-se só em fazer a cadeira mas esquecem-se de aprender e gostar da cadeira. E concordo contigo uma das maiores valias que trazemos da faculdade é sermos capazes de aprender sozinhos.
Muita sorte para as próximas etapas.
Um abraço

Pedro Ferreira