19 janeiro 2014

Walden

Ontem terminei um livro. ''Walden'' por Henry David Thoreau, um sujeito que resolver ir viver numa cabana construída por ele, ao lado do lago Walden. Viveu nessa cabana durante 2 anos, 2 meses 2 dias. E relata as suas histórias e aventuras que passou nesse local. Durante o processo, ele tece algumas críticas à sociedade e a muitos hábitos. Algumas das minhas passagens favoritas são aquelas onde ele descreve o que passa no meio da Natureza. Adorei este livro e recomendo =)

Houve uma passagem que me despertou curiosidade há umas semanas atrás e fez-me mergulhar neste livro. Foi esta: '' I went to the woods because I wished to live deliberately, to front only the essential facts of life, and see if I could not learn what it had to teach, and not, when I came to die, discover that I had not lived. I did not wish to live what was not life, living is so dear; nor did I wish to practise resignation, unless it was quite necessary. I wanted to live deep and suck out all the marrow of life, to live so sturdily and Spartan-like as to put to rout all that was not life, to cut a broad swath and shave close, to drive life into a corner, and reduce it to its lowest terms.''  ...

“Every morning was a cheerful invitation to make my life of equal simplicity, and I may say innocence, with Nature herself.”

Sou muito atencioso na escolha de livros para ler. Já tenho um ''grupo'' de escritores dos quais devoro tudo que apanho. Este Henry David Thoreau acabou de entrar na lista. A seguir vou ''provar'' Emerson.

Mas por agora não... por agora vou meditar sobre este livro... deixá-lo acentar bem, explorar os pormenores da escrita, a beleza dos argumentos... quero-o saborear bem até estar pronto para o próximo livro.

E assim vão surgindo passagens à mente...
''I did not wish to live what was not life, living is so dear; nor did I wish to practise resignation, unless it was quite necessary.''

3 comentários:

Junto à Janela disse...

Não sei se foi pela semelhança no tema lembrei-me livro O último homem americano da Elizabeth Gilbert. Adorei-o e acho que também poderás gostar.

Paul d.C. disse...

Vou pesquisar mais info sobre esse livro, fiquei interessado. Thank you =)

Leonor disse...

Pareceu-me muito interessante o livro. :) Obrigado pela sugestão :)